Sobre

Evan and Tibea, our general managers, are here to make sure that your stay is a fabulous experience. They both have been living in Southern Mozambique for more than 15 years before joining the Nuarro team.

Tibea

Tibea

GM

Tibea é responsevel pelos nossos clients, apta a responder a todas as suas questões e a garantir-lhe todos os cuidados e atenções enquanto estiver hospedado em Nuarro.

É uma experiente instrutora de mergulho tendo exercido essa actividade durante vários anos em Moçambique.

Evan

Evan

GM

Evan écapaz de cozinhar ”no meio de uma tempestade”, com uma imensa experiência na cozinha, cuidará das suas necessidades culinárias com muito criatividade e perfeição. É também instructor de Kite-surf e define-se como sendo apaixonado pelaconservação da natureza.

Trienke

Trienke

Co-proprietária / Vendas & Marketing

Trienke é holandesa, co-proprietária, vive há 16 anos em África, dos quais 3 em Moçambique. É responsável pela equipa de Vendas e Marketing do Nuarro Lodge e está baseada em Durban, na África do Sul.

Lauren

Lauren

Reservas

Lauren é Sul-Africana e há 17 anos que é uma instrutora de mergulho e foi gerente de vários lodges em locais que vão desde as Caraíbas a África, incluindo Moçambique e o Malawi. É responsável pelas reservas.

Afonso

Afonso

Chef

Afonso é o chef. Oriundo do distrito de Memba, já trabalhou em várias estâncias turísticas de 5 estrelas em Moçambiques. Com a sua equipa, está preparado para surpreender diariamente os hóspedes com apostas gourmet inspiradas nos produtos locais.

Benildo (Beny)

Benildo (Beny)

Recepção

Benildo (Beny) pertence à comunidade local e trabalha em Nuarro desde o início do projecto. É responsável pela recepção e está a estudar Recursos Humanos. Fala Português, Inglês e Macua.

Francisco Emília

Francisco Emília

HR

Natural e residente em Muelé 2 Cidade de Inhambane, Provincia de Inhambane, Moçambique.

Apos ter concluido o nivel médio (12ª Classe) na Ecola Secundaria Emilia Dausse em Inhambane, graduou em Gestão na Universidade Mussa Bin Bique e especializou se em Gestao de Recursos Humanos. Fala fluentemente quatro Linguas das quais Português, Ingles, Guitonga e Xitsua.

Mauro Jije

Mauro Jije

Activity Manager

Natural e residente em Inhambane.

Começou a se interessar com o mergulho quando tinha 18 anos no sul de Moçambique. Mauro é um dos poucos Instrutores de mergulho moçambicanos, tendo se qualificado em Setembro de 2017, antes, trabalhou como mestre de mergulho por 6 anos tendo 1500 mergulhos ou mais de experiencia. É tambem qualificado  arais de barco, muito pratico e com aspectos tecnicos de um centro de mergulho. Sempre sorridente, com vontade de acomodar e de ensinar a todos interessados no mergulho, bem como compartilhr os conhecimentos sobre a vida marinha.

Tem especialidade em macro diving (pequenos animais) e tambem com especial visão em identificar muintas especies interessantes.

Informação geral

Passaportes & Visto

Adquira o seu visto antes de viajar para Moçambique.

Vai precisar de um passaporte com, pelo menos, 6 meses de validade à data de entrada no país e um mínimo de 4 folhas em branco.

Por favor dirija-se à Embaixada ou Consulado de Moçambique no seu país de origem de forma a obtê-lo porque não o poderá fazer à entrada no país. Recomenda-se ainda que faça um seguro de viagem.

Doenças Tropicais

Nuarro (and Mozambique) is not Malaria free, however great efforts are taken to control the incidents of Malaria within the local population. The propagation of the mosquito is controlled by regular health and sanitation checks throughout the lodge. All rooms are equipped with netted windows and doors, as well as with a large mosquito net cover for the king-size beds.

Nuarro (e Moçambique) não são zonas livres de Malária, mas têm sido tomadas medidas para controlar a incidência junto da população local. A propagação de mosquitos é controlada no Lodge através de controles de saúde e higiene. Todos os chalets têm redes nas janelas e portas, assim como redes mosquiteiras a cobrir as camas. Óleos essenciais naturais (como a citronella) são pulverizados diariamente para desencorajar a ocorrência de mosquitos no Lodge.

A profilaxia da malária é recomendada para hóspedes em estadias curtas (2 a 3 semanas) assim como a vacinação para a maior parte das doenças tropicais. Antes de viajar consulte o seu médico de família para mais informação.

Aonde fica o aeroporto mais próximo e qual a distância do lodge para lá?

O aeroporto de Nacala é o mais próximo e fica à cerca de 2 horas de Nuarro de carro. O aeroporto de Nampula recebe mais voos e está por volta de 4 horas de Nuarro de carro. Nós podemos organizar transferes privados de qualquer um dos aeroportos para você.

O lodge fecha durante algum período do ano?

Nós fechamos do dia 15 de Janeiro até 15 de Março para reservas internacionais devido às instabilidades do tempo durante esse período do ano. Visitantes regionais são bem vindos, mas nós recomendamos que nos contate previamente para saber as condições do tempo.

O lodge é aberto para visitantes que só querem passar o dia?

Sim, visitantes são bem vindos para tomar o café da manhã/almoço/jantar no lodge e pode usar as nossas facilidades. Para os mergulhadores que queiram vir só passar o dia é recomendável nos avisar com antecedência para garantir que tudo esteja preparado para a sua chegada.

O que trazer

A localização tropical de Nuarro assegura céus azuis, dias quentes e cheios de sol durante a maior parte do ano. Recomendamos que os hóspedes tragam um bom protector solar, um chapéu para os seus passeios, óculos de sol e roupa que assegure alguma protecção se decidir passear a pé (o Lodge tem uma pequena loja onde pode adquirir alguma coisa que se tenha esquecido…).

Moçambique

Moçambique está localizado no sudeste de África e tem uma população de cerca de 25 milhões de habitantes. Tem fronteiras terrestres com o Malawi (1.569 km), África do Sul (491 km), Suazilândia (105 km), Tanzânia (756 km), Zâmbia (419 km) e Zimbabwe (1.231 km). A capital é Maputo, antes denominada de Lourenço Marques.

O clima varia entre o tropical e o subtropical, o Trópico de Capricórnio atravessa o país e acima desta linha, oficialmente estamos nos Trópicos!

Com uma superfície total de 801.590 km2, dos quais 784.090 km2 são terra e 17.500 km2 água. A costa de Moçambique estende-se por 2.470 km , ao longo da qual se encontram algumas das mais belas praias de África.

O ponto mais baixo de Moçambique é o nível do mar (Oceano Índico) e o mais alto o Monte Binga (2436mts) junto à fronteira com o Zimbabwe na provínica de Manica.

Na fronteira com o Malawi, no noroeste do país, encontra-se o lago Niassa, um dos maiores lagos de África e que faz parte do Grande Vale do Rift.

Apesar de viajar em Moçambique ser relativamente fácil, com mais de 30.400 km de estradas, apenas pouco mais de 6.000 kms são asfaltadas. A utilização de viaturas 4x4 é recomendável, sobretudo na época das chuvas em que algumas estradas podem ficar danificadas e o trânsito difícil para viaturas ligeiras.

Dos cerca de 150 aeroportos e aeródromos de Moçambique, apenas 22 têm pistas asfaltadas e destes os principais são Maputo, Beira, Nampula, Tete, Pemba e Nacala (o mais próximo de Nuarro).

O primeiro europeu a chegar ao país que mais tarde se chamaria de Moçambique foi o português Vasco da Gama em 1498 no decorrer da sua viagem até à Índia. Nesta altura já se fazia sentir uma forte presença árabe na costa, sobretudo ao nível do comércio de bens e escravos. Com uma presença de algumas centenas de anos na costa, os árabes foram precedidos pelos povos Bantu que se tinham instalado há milhares de anos, provenientes de migrações do norte e do oeste.

Os portugueses impuseram o poderio europeu e edificaram portos e fortes ao longo da costa. Criaram aqui pontos de apoio para as rotas comerciais com o Oriente e rapidamente começaram também a explorar o interior em busca de ouro, marfim e escravos. O poder português foi delegado nos colonos e nos responsáveis administrativos que tinham autonomia conferida pela Coroa Portuguesa.

No início do século XX, grande parte do território de Moçambique era gerido por grandes companhias privadas (Cª de Moçambique, da Zambézia e do Niassa), com considerável autonomia e responsabilidade para desenvolver e criar infraestruturas no território que administravam.

Mais tarde as mudanças políticas ocorridas em Portugal com o Estado Novo alteraram o cenário com a extinção das Companhias e a criação das Províncias Ultramarinas, situação que se manteve até à independência em 1975. Apesar das políticas seguidas ao nível de desenvolvimento, quer de infraestruturas, quer da economia local, as aspirações das populações motivaram-nas a iniciar uma luta pela independência que as opuseram ao poder colonial e que só terminou com a revolução de 1974 em Portugal.

Após a independência, o país mergulhou numa guerra civil que deixou o país de rastos até que se pudesse chegar a um acordo para a paz. Em 1989, o partido dominante FRELIMO abandonou as políticas marxistas e, com a adopção de uma nova constituição, tiveram lugar em 1990 as primeiras eleições multipartidárias. No entanto, a paz só foi alcançada em 1992, com a assinatura dos acordos de paz sob a égide das Nações Unidas e da Comunidade de Santo Egídio.

Só então a RENAMO (Resistência Nacional Moçambicana) e a FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique) assinaram a paz que pôs fim a mais de 15 anos de uma guerra civil que vitimou mais de 1 milhão de pessoas.

Felizmente para o turismo, o povo de Moçambique e o seu governo foram capazes de ultrapassar o passado e concentrarem-se em reconstruir o país que hoje é um dos com maior crescimento de toda a África.

Fazer turismo em Moçambique é ter a oportunidade de desfrutar de maravilhosas praias e ilhas, um local Património da Humanidade (Ilha de Moçambique) , arquitectura colonial, um povo e uma cultura muito acolhedores. Um país ideal para visitar e conhecer!